Arquivo da tag: vipassana

O Poder de Transformação de Presidiários Através da Meditação

Existem diferentes formas de reintroduzir presos na sociedade a partir de medidas socioeducativas, preparação para o mercado de trabalho, trabalhos de entidades religiosas e também (poucas) experiências de rituais com ayahuasca e ibogaína, que são capazes de trazer alterações significativas nos detentos que tenham interesse em mudar.

Nesse aspecto, ter o interesse de mudar para melhor é a premissa básica para que todo o trabalho de medidas socioeducativas, entidades religiosas e rituais enteógenos tragam efeitos positivos na vida dos presos de forma transformadora. Se o preso simplesmente não tem interesse em mudar, de nada adianta ter programas como esses citados, pois não surtirão efeitos em quem não deseja evoluir e transcender enquanto ser humano.

Todas as formas citadas podem trazer enormes contribuições pra comunidade carcereira (agentes penitenciários, policiais, delegados, presos e amigos e familiares de presos), porém uma forma mais profunda de transformação só pode ser gerada quando há uma atmosfera de paz entre a comunidade e perspectivas de alterações mentais através de mentes equilibradas.

Escrevo isso pois com uma mente equilibrada muitas negatividades como raiva e ódio deixam de dominar a mente coletiva de um determinado grupo. Atos comuns cometidos por presidiários como assassinato, roubo, latrocínio, entre outros, são praticados por pessoas em estado mental regado a muito ódio, rancor, raiva, torpor, luxúria, desejo, aversão, etc, e quando aos poucos todas essas negatividades vão sendo eliminadas, logo os crimes vão sendo cessados.

O motivo da violência parece ser simples de ser explicado, mas não é tão simples alterar o estado mental das pessoas, sobretudo estados negativos da mente. É claro que o problema da violência e, consequentemente, do aumento da população carcerária, vai muito além de uma mente desequilibrada, pois problemas estruturais como falta de educação e desigualdade socioeconômica estão no alicerce dos problemas ligados à violência.

Felizmente existe a técnica de meditação Vipassana (do qual já falei aqui) que tem esse poder de purificação da mente. O trabalho de limpeza mental é difícil, porém perfeitamente possível para todas as pessoas que desejam eliminar condicionamentos mentais e ter uma vida mais equânime e equilibrada.

https://www.youtube.com/watch?v=N3dyVYm4tho

Retiro de meditação em presídios

Entidades religiosas e medidas socioeducativas já são bem aceitas dentro da prisão, mas e quando se fala em retiros de meditação em uma prisão? Ainda temos poucas experiências no mundo, mas podemos dizer os enormes benefícios já trazidos pelas experiências bem-sucedidas na Índia e Estados Unidos como uma das formas mais eficazes de reintroduzir os presos na sociedade e de trazer mudanças e novas perspectivas de vida de quem se encontra preso.

No Brasil ainda há uma certa resistência em permitir deixar entidades “alternativas” que fujam do habitual aspecto religioso, porém a experiência de ritual com ayahuasca no país e o primeiro retiro de meditação dentro de um presídio brasileiro, que está ocorrendo nesse exato momento enquanto escrevo esse post, mostra que o início de uma abertura para abordagens socioeducativas alternativas começa a engatinhar no Brasil, o que é uma vitória para a vida dos presos e para a sociedade como um todo.

Como desafio para realizar um retiro em presídio, conseguir apoio dos gestores do presídio é fundamental. Foi exatamente isso que ocorreu em um presídio próximo a Belo Horizonte, onde os próprios gestores e agentes penitenciários fizeram um retiro de 10 dias, sentiram os benefícios da Vipassana e então apoiaram a realização do primeiro retiro de meditação Vipassana no Brasil dentro de uma prisão, representando um momento histórico e de grande importância, pois pode ser o primeiro de muitos que irão ocorrer.

Citei acima as experiências bem-sucedidas na Índia e nos Estados Unidos, e abaixo trago dois documentários, um sobre a experiência indiana, Tempo de Espera, Tempo de Vipassana (1993), que teve como retorno positivo a diminuição de reincidência, uso de drogas e corrupção, além de uma relação mais harmoniosa entre agentes penitenciários e presos. O segundo, Dhamma Brothers (2007), foi realizado em uma penitenciária de segurança máxima nos Estados Unidos com presos cujas sentenças eram prisão perpétua e pena de morte.

Vale a pena assistir os documentários para você se sentir inspirad@ em realizar um retiro de 10 dias e também refletir sobre a liberdade.

Tempo de Espera, Tempo de Vipassana (1993)

Dhamma Brothers (2007)

 

O Que Aprendi Em 10 Dias de Silêncio

10 dias de silêncio total podem render muitas reflexões e aprendizados. A partir de uma experiência introspectiva de imersão dentro de si é possível penetrar nas profundezas da mente de uma forma muito intensa, dificilmente proporcionada na vida cotidiana corrida que levamos. A experiência de 10 dias de silêncio ocorreu durante um retiro de meditação onde o nobre silêncio reinou para todos os retirantes que ali estavam. 10 dias sem fazer qualquer tipo de comunicação com as outras pessoas,sem utilizar celular, ler livros ou qualquer outra distração sensorial que você possa imaginar, dormindo com uma pessoa no quarto sem poder fazer um contato visual e dar bom dia, acordando às 4 horas da manhã e indo dormir às 21h, sendo esse período das 4h às 21h divididos entre descanso, refeições e muitas horas de meditação (cerca de 12 horas por dia). Parece, à princípio, ser uma tortura levar uma rotina dessa durante dez dias, mas a verdade é que foram momentos muito prazerosos e, de certa forma, um alívio de estar longe da vida insana que ocorre no mundo externo.

Pessoa meditando ao ar livre. Foto Simon Migaj

A MEDITAÇÃO

Existem inúmeras técnicas de meditação, e durante esse retiro praticamos uma técnica chamada Vipassana, palavra em pali que significa ver as coisas como realmente são. Uma técnica capaz de penetrar nas profundezas da  mente e limpar todas as impurezas que nós seres não iluminados continuamos o tempo todo a criar. Vipassana é a arte de viver, descoberta por Sidarta Gótama, o Buda, há 25 séculos e preservada na sua pureza original para que tenhamos uma oportunidade verdadeira de nos libertarmos de todo o sofrimento, sem que para isso envolver ritos, rituais, dogmatismo, religião, psicoativos, enteógenos… absolutamente nada, apenas observando a interação da matéria-mente no nosso corpo com consciência e equanimidade. Uma técnica de libertação não sectária que tem uma capacidade impressionante de transformar o padrão habitual da mente. Não irei me ater sobre a técnica em detalhes aqui nesse artigo, mas caso queira obter maiores informações sobre Vipassana, a leitura desse texto é mais do que recomendada. 🙂

Foram muitos aprendizados e evolução da consciência durante esses 10 dias. 10 dias que valeram por 10 anos de terapia, acredite. Abaixo listo algumas da lições apreendidas. Espero poder, de alguma forma, encourajá-l@ a ter essa experiência transformadora.

TUDO É IMPERMANENTE

A vida é efêmera e está em constante mudança. A cada segundo há uma mudança no nosso organismo. A cada segundo há uma mudança na mente. Os pensamentos, emoções e sentimentos surgem para desaparecer. Nada é para sempre. Tudo na vida surge para desaparecer, nasce para morrer.

O APEGO GERA SOFRIMENTO

Basicamente existem três tipos de apegos: apego aos seres vivos, apego às coisas e apego às sensações. Todas elas geram sofrimento. Quando você se apega a uma pessoa, por exemplo, no futuro aquele apego se transformará automaticamente em sofrimento. O segredo para uma vida equilibrada é não se apegar a nada. A vida é um rio que está fluindo o tempo todo, quando você tenta agarrar para si algo que TEM que fluir, você gera infelicidade para si. Desapegue-se, nada na vida pertence a você e nada está sob controle, apenas desfrute os momentos com desapego, sabendo que aquilo é impermanente e não durará para sempre.

O DESEJO GERA SOFRIMENTO

Assim como o apego, desejar só o torna infeliz. Desejar é querer algo que não tem, simplesmente por não se contentar com o que já tem no presente. Não deseje, aprecie o aqui e agora sem gerar avidez e certamente será mais feliz.

A INTERAÇÃO MENTE-CORPO

Há uma interação constante entre a mente o corpo, o que faz com que ocorra reações bioquímicas no organismo gerando diferentes tipos de sensações a todo instante. A técnica de Vipassana treina a pessoa a ficar consciente das sensações por todo o corpo sem reagir, desde o alto da cabeça até as pontas dos pés. A ideia da técnica é treinar e domar a mente para nunca reagir às sensações, sejam elas boas ou ruins. Se uma sensação for boa, apenas desfrute do momento sem apego. Se uma sensação for ruim, apenas observe-a sem gerar aversão.

REAGIR É SEMPRE PIOR

Quando ocorre alguma situação nas nossas vidas que geram raiva, ódio, tristeza, inquietude, ansiedade, negatividade, etc, o padrão habitual da mente é sempre reagir. Quando se está com raiva, reagimos com mais raiva. Esse padrão insano só piora a situação, pois está gerando mais raiva dentro de si, o que não ajuda em nada no equilíbrio da mente. Imagine a mente como um céu azul sem nuvens. Inevitavelmente irão aparecer nuvens (nossos pensamentos e sentimentos), algumas nuvens ralas, outras brancas e outras bem escuras, algumas vezes virão tempestades torrenciais, outras vezes apenas uns chuviscos. De qualquer forma, uma hora as nuvens vão embora e podemos apreciar a luz e o céu aberto. Só temos que observar as nuvens passarem sem reação, pois uma hora elas irão embora. Não reaja, seja apenas um observador silencioso, tranquilo e relaxado que aprecia as nuvens passarem pela sua mente-céu.

NÃO REAGIMOS À MENTE, REAGIMOS ÀS SENSAÇÕES

Isso pode não ser claro para quem nunca teve contato com uma técnica de meditação que trabalhe com as sensações do corpo, mas na verdade não reagimos ao que se passa na mente, e sim às sensações no corpo provocados pelas seis portas sensoriais: tato, audição, visão, paladar, olfato e a mente.

A MENTE É TAGARELA

Já percebeu que a mente não cala um segundo? O tempo todo a mente está sonhando acordada, fazendo planos, julgando, criticando, reagindo. Até mesmo à noite ela não descansa, pois os sonhos não são nada mais do que a tagarelice da mente enquanto dormimos. Durante as meditações, por exemplo, a mente adora se distrair com algum pensamento ou uma memória do passado ou algum plano do futuro. Ela fará de tudo para que não vivamos no presente, pois quando vivemos no aqui e agora ela simplesmente deixa de existir e você começa a controlá-la, e não o contrário.

A OBSERVAÇÃO DA MENTE REQUER CONSCIÊNCIA E SERENIDADE

Quando se busca observar a mente é importante estar consciente constantemente da observação sem interferência com muita serenidade em todas as situações. Consciência e serenidade são os pilares essenciais para uma observação profunda da mente de forma verdadeira.

MEDITAR SE TORNA UMA TAREFA DIFÍCIL SE VOCÊ NÃO TEM UMA BASE SÓLIDA

Se você não tiver uma base forte para meditar não conseguirá sentir os benefícios proporcionados pela meditação. Me refiro aos preceitos básicos de uma vida moral: não matar nenhum ser, não ter uma conduta sexual incorreta (praticar abuso sexual, estupro), não ter uma fala incorreta, não usar intoxicantes e não roubar. Acredite, abstendo de praticar todos os preceitos listados são premissas básicas para uma boa meditação, pois se cria uma atmosfera para ser capaz de iniciar o processo de penetração nas profundezas da mente.

O CAMINHO PARA A LIBERTAÇÃO DA MENTE NÃO É FÁCIL

Ao tentar meditar verificamos o quão difícil é lidar com a mente, e por esse motivo o caminho para a libertação total, para o Nirvana, é um caminho longo e muito difícil, que exige muita disciplina, força de vontade e muitas renúncias da vida mundana. Aos poucos, é claro, conforme for progredindo na observação interna de forma serena, verás que cada vez ficará mais fácil. O início que é o grande desafio, pois depois que o grosso for eliminado tudo fica mais fácil a partir de então. O retiro de 10 dias é apenas um começo, e o trabalho principal é feito após voltar para casa, buscando uma firme determinação para meditar diariamente, pois certamente os benefícios virão, isso não há dúvidas.

Os retiros ocorrem no mundo todo, e provavelmente há um centro de meditação próximo a sua cidade. Caso tenha interesse, é possível consultar os locais clicando aqui.

***